COLUNISTAS

Setembro Amarelo. Um mês de concientização sobre a Depressão e o Suicídio. A musculação pode ajudar?
EDIÇÃO SETEMBRO 2019, Nº 147
Colunistas16/09/2019 11h02Atualizada em 16/09/2019 12:09 Por: Luis Guilherme Pennati Fonte: Elton Fratuci






Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida, do Conselho Federal de Medicina e da Associação Brasileira de Psiquiatria.
Suicídios estão quase sempre atrelados a casos de depressão, e aqui vamos falar de como a Musculação pode ser uma importante aliada nesses quadros.
Um dos maiores males do nosso século, sem dúvida alguma, é a depressão, não é verdade? É tão comum vermos pessoas que enfrentam esse problema, ou que até mesmo desconhecem que já estão sendo afetadas e tendo a sua vida severamente prejudicada, e que se mantém relutantes a procurar ajuda e orientação médica. Isso porque essa doença é muitas vezes confundida com uma tristeza profunda e subestimada pela sociedade como uma espécie de “frescura”, por desconhecimento da gravidade que ela pode causar e impactar não somente o próprio indivíduo acometido quanto todos que o cercam.
AFINAL, O QUE É DEPRESSÃO?
A depressão é uma doença extremamente complexa que manifesta tanto sintomas físicos quanto emocionais, afetando corpo e mente pela interferência na habilidade pessoal em se realizar tarefas diárias pela falta de disposição e motivação. Estudar, comer, dormir, trabalhar, praticar atividades físicas e até mesmo socializar se tornam desagradáveis e cansativas demais. As causas dos sintomas emocionais e físicos da depressão são ocasionadas pela redução de neurotransmissores do sistema nervoso central como a serotonina e a noradrenalina.
COMO A MUSCULAÇÃO PODE SER ALIADA CONTRA A DEPRESSÃO?
Primeiramente, não ache que a depressão deva ser subestimada. Ela necessita de acompanhamento multiprofissional (médico, psicólogo, nutricionista, educador físico) e, em alguns casos, o uso da medicação é indicada, mas incontáveis estudos apontam que a musculação combinada a esse tratamento proporciona diversas melhorias da estabilidade emocional, da positividade, autocontrole psicológico e do humor. Isso acontece porque a musculação alivia a ansiedade e a insônia, estimulando a produção de testosterona, GH (hormônio do crescimento) e inibe a produção de cortisol no corpo, hormônio sintetizado em situações de stress que reduz a capacidade do sistema imunológico e aumenta a produção de gordura corporal. Além disso, a produção de endorfina pela musculação provoca sensação de bem-estar e relaxamento. Combinada com os benefícios de uma alimentação saudável e equilibrada, a atuação de neurotransmissores como a serotonina, a dopamina e a noradrenalina são potencializados, reduzindo os riscos da depressão.
Entretanto, é muito importante deixar claro que não basta “mergulhar” sem orientação em treinos de musculação sem o acompanhamento de um profissional competente, pois exercícios muito demorados atrapalham a produção ideal de hormônios e acentuam a produção de cortisol prejudicando todos os benefícios contra a depressão. Além disso, a orientação acompanhada quanto às atividades de alongamento e de exercícios aeróbios potencializam – e muito – a liberação de endorfinas.
Mais do que apenas fatores fisiológicos, a Musculação assim como a pratica de exercícios físicos no geral, irá trazer de volta a auto estima, a socialização, o sentimento de superação e tantos outros fatores que podem contribuir positivamente para a melhora desses quadros. Busque sempre um profissional  capacitado.
 
Elton Fratuci. Profissional de Educação Física, Personal Trainer, Preparador Físico, Especialista em Treinamento de força, Especialista em Treinamento de Força e Emagrecimento. Cref:140890-G/SP


Galeria de Fotos:





COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM



COLUNISTAS  |  16/09/2019 - 11h


NOTÍCIAS  |  05/12/2019 - 10h





COMÉRCIO  |  05/12/2019 - 10h


EDUCAÇÃO  |  05/12/2019 - 10h